terça-feira, setembro 25, 2007

Campanha em Milão usa magreza excessiva como alerta


Uma campanha publicitária de moda com a fotografia de uma jovem excessivamente magra chegou segunda-feira às ruas italianas, num gesto de sensibilização para a anorexia, considerado «banal» e «exagerado» por especialistas da doença


Isabelle Caro, francesa, pesa apenas 31 quilos e é o rosto da campanha da marca Nolita, que acolheu a ideia original do fotógrafo Oliviero Toscani, conhecido pelos seus trabalhos chocantes para a Benetton.
As fotografias, que aparecem em grandes cartazes publicitários nas ruas das principais cidades italianas e numa dupla página do diário La Reppublica, mostram a jovem completamente nua, de costas ou de frente, e com as palavras «Não-Anorexia».
As imagens, que têm emocionado a opinião pública pela sua crueza e que levaram o estilista Giorgio Armani a considerar «justas e oportunas» tais campanhas publicitárias, que são contestadas por especialistas.
A presidente da Associação para o Estudo e Investigação sobre a Anorexia, Fabiola de Clercq, considerou «um exagero» mostrar o corpo da jovem «de uma maneira tão crua», acrescentando que as fotografias podem provocar em muitas raparigas doentes «uma espécie de inveja» em relação à magreza de Isabelle.
Por sua vez, o presidente da Associação Italiana de Problemas da Alimentação e do Peso, Riccardo Dalle Grave, sustentou que as imagens tornam «banal um problema sério».
Isabelle Caro decidiu posar nua «para que as pessoas saibam e vejam o que é realmente a anorexia», um distúrbio alimentar que, no seu caso, foi motivado por desavenças familiares.
«Escondi-me durante muito tempo. Agora quero mostrar-me sem medo, ainda que o meu corpo cause repugnância. Os sofrimentos físicos e psicológicos que padeci podem servir de ajuda a quem caiu na situação da qual estou a tentar sair», afirma a jovem, em entrevista à revista de moda Vanity Fair, no seu próximo número a sair para as bancas.
Luísa Bertoncello, administradora-delegada da Flash and Partner, grupo que detém a marca Nolita, confessou que ficou emocionada quando viu as imagens pela primeira vez, devido à sua «verdade» e entendeu que «era justo usar a publicidade como meio de sensibilização para os males da sociedade».
A campanha publicitária, que coincide com a Semana da Moda Feminina de Milão, é apoiada pelo Ministério da Saúde italiano.
Lusa/SOL

1 comentário:

Roberto disse...

Olá. Sou brasileiro e moro no Japão. Parabéns pelo blog de vocês. Muito bem escrito e informativo.